Pages

sábado, 20 de dezembro de 2014

Repassando Para os Eleitores do Beto.

Depois da 6ª maldade, Richa foi descansar em Foz do Iguaçu

20 DEZ 2014 - 
richa_piscina_foz.jpgO governador Beto Richa (PSDB) imagina-se Deus. Depois da sexta maldade praticada no fim deste primeiro mandato, ele decidiu descansar ‘esse restinho de ano’ em resort com piscina aquecida em Foz do Iguaçu.
Antes de partir para mais um período de descanso, o governador fez essas seis maldades contra os paranaenses: 1) fechou escolas; 2) deu calote no terço de férias dos servidores públicos; 3) reajustou impostos (ICMS e IPVA); 4) taxou em 11% os aposentados; 5) fez do pedágio nas rodovias do estado o mais caro do mundo; e 6)nomeou privatistas na Educação e na Copel.
Beto Richa já tirou férias no mês de novembro e agora, depois de completar a quebradeira no Paraná, foi para nova vacância com a família na tríplice fronteira.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Revendo Conceito.

Hoje, as 20 horas, o cidadão Alexandre Miranda Rosa, ou Xandinho, para os amigos, se casará com a Joyce.
Escrevo agora, antes do fato, pois, quem faz narrativa é o Rato, (e faz bem).
O Xandinho está me fazendo rever conceito, pois, sempre dizia que quem tem cinco amigos, nada falta. Bem, o Xandinho está provando que as pessoas podem ter mais que cinco amigos, podem ser 50 ou 500.
O fato é que ele imprimiu 100 convites, para um evento que terá, no mínimo 500 pessoas, Uma festa que custaria no mínimo R$ 25.000,00 e ele não gastará 20% disto. Qual é o segredo disto? Bem, não vejo outra resposta: Ele tem amigos.
Tenho 59 anos de idade e, ainda não vi, em Barbosa Ferraz, alguém que fizesse o que o Xandinho está fazendo hoje, e não creio que verei tão logo.
Aos noivos, desejo felicidades.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Eleição da Câmara.

É um assunto difícil de escrever, pois, posicionamento de políticos e como as nuvens no céu, a cada olhada uma imagem.
Temos o Elson que inicialmente era o candidato do prefeito, tinha o apoio do Zé Eduardo e o do Julielton. Então, o Luciano propôs ao Cido Luciani ser candidato com apoio dele, Roxinho e Dametto, mas, prometia os votos do PPS, coisa que não podia entregar, aliás, nem o voto dele ele garante.
O Ronnie Tavares quer ser candidato, e, o Celso, que, no princípio foi traído, pode voltar a ser o escolhido.
Mas, como não é a lógica nem a razoabilidade que norteia os atos de políticos, vamos aguardar o último acerto.

Chegou o Batmam.

Coluna do Requião Filho: Batman (Fernando Francischini) vai acabar com a ‘pirotecnia’ na Segurança?

18 DEZ 2014 - 
requiao_francischiniRequião Filho*
Quando penso na Segurança Pública do nosso Paraná me assusto cada dia mais com o que infelizmente eu vejo, ouço e sinto.
Vejo no passado recente a enganação do marketing “sem vergonha”, que mente, maquia, ilude; vejo a polícia imobilizada pelo poder politiqueiro sem escrúpulos; a polícia para os ricos, manejada e manipulada como moeda de troca de favores no poder.
Mas agora temos um novo secretário de Segurança. Espero mudanças e desejo que seja diferente do que tem sido. Vamos ver o caminho do discurso à prática.
A Segurança Pública não pode ter decisões de alcova, arquitetadas no ar condicionado dos gabinetes, por quem não dialoga e sequer conhece de relance o que é a miséria ou a fome.
Vejo a falácia governamental do policial imobilizado. A gestão que entrega à comunidade um contêiner com um policial, mas não entrega policiamento e segurança. E também não entrega emprego, moradia, asfalto, saúde e educação.
Terá fim a gestão de segurança que tira fotos e vende imagens, mas afasta o policial do cidadão?
Está na hora de dar um basta em quartéis e delegacias sem telefone. Chega de policiais ameaçados de despejo do imóvel locado.
Espero ver mais do que o caderno de propaganda de governo encartado nos “jornalões” e grandes revistas, em seu papel brilhante, sedoso e caro.
Quero ver mais que belos vídeos de marketing. Rezo pelo fim do abuso que é uso do dinheiro público na publicidade oficial que dá cor e falso movimento à imobilidade cinzenta deste governo.
Vejo hoje a fantasia em que vivem os atuais detentores do poder no meu Paraná, preocupados com suas roupas caras, seus carros lustrosos, suas aeronaves locadas, seus convescotes da elite.
Vejo um Estado na mão de pessoas que mantêm os olhos ao presente e à realidade das massas, somente pensando no futuro, seu e de seus asseclas. Nunca do povo.
Espero que agora eu veja a polícia perto do povo e trabalhando para o povo, a exemplo do bairro Zumbi dos Palmares, em Colombo, patrulhando no asfalto, batendo à porta da casa do cidadão.
Gostaria de ver a Segurança Pública nos trilhos da cidadania e democracia.
A segurança pública da inclusão social e do respeito indistinto, com policiais motivados e orgulhosos da instituição que representam, trazendo novamente nosso Estado para os caminhos do equilíbrio e do pacto pela paz.
Por fim, eu gostaria de ver uma SESP que não tivesse rumores de que no apagar das luzes está a fazer manobras para fechar um rombo de R$ 12 milhões. Seria bom, não?
*Requião Filho é advogado, deputado estadual eleito pelo PMDB, especialista em políticas públicas. Escreve às quintas no Blog do Esmael.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Prestando Contas.

Barbosa Ferraz: Vereador Julielton inicia uma série de reuniões  de prestação de contas com a comunidade

15 DE DEZEMBRO DE 2014 21:13
Por Claudiney Costa - rato


O vereador Julielton dos Paços Rodrigues (PROS), de Barbosa Ferraz, deu início nesta segunda-feira (15) em uma série de reuniões, onde apresenta um relatório de seus dois primeiros anos de mandado legislativo na câmara de vereadores de Barbosa Ferraz.
Os encontros acontecem na sede recreativa do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barbosa Ferraz, ao lado da Delegacia de Polícia Civil, na Avenida Castro Alves, centro.
Com a iniciativa, o vereador tenta criar um elo de participação de seu mandato com várias entidades do município, mostrando como foi sua atuação junto ao legislativo municipal nestes dois primeiros anos, quando ocupou o cargo de 1º secretário. Durante o encontro foi apresentado um vídeo, onde mostra ações do vereador.
Julielton falou sobre o atendimento de reivindicações da população, que chegam até ele, e que tem conseguido resolver.
Nesta segunda-feira participaram da reunião vários pastores de Igrejas Evangélicas do município, entre os quais estavam presentes, os pastores Jairo Sadraki Cardoso, Pastor Clovison Pawelski, Pastor José Maria, Pastor José Antonio Gomes e Pastor Claudio Gonzaga.
Órgãos de imprensa da região e local também estiveram presentes no evento.

Causas secretas do tarifaço

Celso Nascimento

Causas secretas do tarifaço

Publicado em 16/12/2014 | 
Nunca antes na história do colunismo político praticado nesta Gazeta do Povo um jornalista foi  tão didático na tentativa de buscar as causas da crise financeira do Paraná. O repórter André Gonçalves, nosso correspondente em Brasília, o fez na coluna “Conexão Brasília” publicada ontem sob o título “Tarifaço: o pior está por vir”. Ele trata do pacotaço de impostos baixado pelo Richa e levanta dúvidas sobre as razões que levaram o governo à sanha tributária que vai vigorar em 2015. Lembra que em quatro anos, a receita estadual cresceu 56%, muito acima dos 27% da inflação acumulada no período. Descontados os efeitos da inflação, a Fazenda arrecadou R$ 7,3 bilhões a mais do que seria normal. Mesmo assim, ficou devendo para fornecedores e, pior, não fez obras de vulto.
Para o ano que vem, com o aumento do ICMS e do IPVA, o governo espera fazer crescer o bolo da receita em mais R$ 1,6 bilhão, mas a previsão de investimentos caminha em sentido inverso:  foi reduzida de R$ 2,9 bilhões para R$ 2 bilhões. Para André Gonçalves, diante destes dados, “parece inegável que faltou eficiência à gestão”, atribuindo o desequilíbrio principalmente ao excessivo gasto com pessoal. Por coincidência, a assessoria econômica do PT na Assembleia concluiu ontem um estudo que tem muito a ver com a situação desenhada. O relatório aponta, além do gasto com a folha (a de comissionados cresceu 452%), outros descontroles graves, como se verá a seguir. Antes, uma advertência: Ok! o estudo é do PT, partido de oposição. Portanto, ninguém está obrigado a considerá-lo correto, mas é importante que o governo do estado, então, desminta que aumentou 
despesas:
Olho vivo
Mistério 1
A Câmara de Curitiba elege hoje sua nova cúpula. Apesar dos esforços de um grupo ligado ao ex-vereador João Cláudio Derosso, o outro  lado aposta que a vitória já estava garantida. Para a presidência, a previsão é de que o eleito será mesmo o vereador Ailton Araújo, do PSC, que, embora seja o preferido do prefeito Gustavo Fruet, é do mesmo partido do deputado Ratinho Jr. Há quem diga que isso reflete a aproximação de Fruet com seu principal adversário na eleição de 2012.
Mistério 2
Os outros cargos da mesa da chapa oficial serão ocupados pelos vereadores  Luiz Felipe Braga Cortes (1º vice), Cristiano Santos (2º vice), Pedro Paulo (1º secretário) e Paulo Rink (2º secretário). Se eleitos, os novos dirigentes formam um grupo pluripartidário. Além do presidente, do PSC, os demais representam o PSDB, o PV, o PT e o PPS – uma costura que pode ter a ver com a eleição de 2016.
Mistério 3
Um dos fatores que teriam pesado no alijamento da turma dissidente seria uma gravação em que, supostamente, se falava em ofertas generosas para quem aderisse a ela. A intenção era,  a qualquer custo, reconquistar o comando da Câmara, que por 15 anos ficou nas mãos de Derosso. Em seu nome, o pastor Valdemir Soares (PRB) registrou também a própria chapa, apoiada por Derosso.
Mistério 4
Enquanto isso, rolava a informação de que gente do Ministério Público tomou conhecimento da comprometedora gravação e procurava, até ontem à tarde, intimar o vereador que teria feito o registro em áudio dos 30 (em alguns casos até 50), tentadores óbulos. A coluna não  obteve confirmação de que o MP tenha obtido o áudio.
• Com cartão corporativo em 6.335%.
• Com locação de mão de obra em 2.881%.
• Em processamento de dados, 20,256%.
• Em propaganda, 377%.
• Em serviços técnicos profissionais, 4.068%.
• Em auxílio-alimentação, 947%.
• Em serviços de copa, 117%.
Você está convidado a pagar por tudo isso.
Prende e cuida?
Mais um tratoraço hoje na Assembleia. Com o plenário transformado em “comissão geral”,  os deputados vão aprovar numa pancada 14 projetos enviados pelo Executivo. Alguns não têm muita importância, mas outros mexem muito com o interesse público.
Um deles é o Projeto de Lei n.º 510/14,  que transfere para a Secretaria Estadual de Segurança Pública a responsabilidade de cuidar também do sistema penitenciário – incumbência legal da secretaria da Justiça. Há oposição de todo lado contra o projeto do governo.
Uma das críticas mais firmes vem da  poderosa Associação dos Delegados de Polícia do Paraná (Adepol). Os delegados dizem que o projeto é inconstitucional: “é elementar [...] que o órgão encarregado da segurança pública não pode acumular a atribuição de executar a pena das pessoas que investigou e prendeu

domingo, 14 de dezembro de 2014

Nepotismo.

O representante do Ministério Público de nossa Comarca, fez uma Recomendação Administrativa, ao Executivo e deu dez dias de prazo para cumpri-la.
Deve demitir todos os parentes de vereadores que exerçam cargo de confiança, inclusive estagiários, sejam estes parentes: esposas, filhos ou sobrinhos de vereador.
A Lei proposta pelo vereador Luciano, onde previa um teste seletivo para estas contratações irá fazer falta.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Ela Voltou ??

10833599_480798022058257_1008722179_n
Foi com satisfação que vi a vice prefeita, Dona Pedra da Costa Guimarães Almeida, participar de evento desta Gestão, o que seria natural, caso ela não tivesse dito que "não fazia mais parte desta administração", em reunião com servidores, e na presença do prefeito Gilson Cassol.
Pois, estando ela envolvida, sempre existe a esperança que ela ensine o marido a administrar.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Richa anuncia como ‘sua’ obra de Dilma

Sem dinheiro para o cafezinho, Richa anuncia como ‘sua’ obra de Dilma

08 DEZ 2014 - 09:40 8 Comentários
beto_casas.jpg
Até as capivaras do tradicional Parque Barigui, em Curitiba, sabe da situação falimentar do governo Beto Richa (PSDB). Segundo os senadores Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffmann  (PT), a incompetência gerencial mais o inchaço da máquina pública com comissionados faz com que falte até dinheiro para o papel higiênico nas repartições e para o cafezinho.

Mesmo em crise, o tucano segue inaugurando obras. Detalhe: as obras são todas do governo Dilma Rousseff  (PT). É o caso das habitações do programa federal Minha Casa Minha Vida.
Richa não fica nem vermelho ao escrever em seu perfil no Facebook que é o “dono” de 235 novas casas construídas e entregues na semana passada nos municípios de Barbosa Ferraz,  Roncador, Nova Londrina, Ivaté e Icaraíma.
“Já são mais de 97 mil famílias que realizaram o sonho da casa própria em todo o Paraná”, registrou o governador do  PSDB.
Como sempre, o PT e a própria Caixa Econômica Federal (CEF), que financia as habitações,  não conseguem eficiência na comunicação com os paranaenses. Até os petistas acabam acreditando na propaganda de Beto Richa.

"Irresponsabilidade".

Irresponsabilidade', diz Fiep sobre pacote de reajustes de Beto Richa

Assembleia Legislativa volta a analisar projetos de lei nesta segunda (8).
Para reverter crise, Governo do Paraná quer aumentar impostos.

Do G1 PR, com informações da RPC TV Curitiba
FACEBOOK
O presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Luiz Campagnolo, avaliou como uma irresponsabilidade o pacote de reajustes tributários proposto pelo governador Beto Richa (PSDB). Nesta segunda-feira (8), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa volta a analisar os projetos de lei que foram apresentados pelo Executivo como um mecanismo  para alavancar o caixa do estado.
O conjunto de medidas, que ficou conhecido como “pacotaço”, envolve, por exemplo, o reajuste  do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) em 40%, o aumento de 28% para 29% da alíquota do Imposto sobre a Circulação e Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a gasolina, o reajuste das custas judiciais – proposto pelo Pode Judiciário –, o aumento do desconto da previdência no salário dos inativos.

Diante da repercussão ruim, em especial, ao se considerar o impacto na composição do preço de alimentos da cesta básica, Richa anunciou que irá publicar um decreto para anular o aumentona alíquota de ICMS destes alimentos, além de manter a isenção do imposto para empresas enquadradas no simples.
“O impacto sobre o consumidor, que é o primeiro afetado, é indiscutível. Ele é muito alto”,  disse Campagnolo. Ele destaca que os salários dos trabalhadores não serão corrigidos na mesma proporção, e o peso do reajuste tributário será perceptível nas compras de bens de consumo imediato ou em outros setores como o de eletrodomésticos.
Quanto ao setor industrial, de acordo com o presidente da Fiep, o impacto será entre 20% e 30%. Segundo Campagnolo, desde 2010, a receita do Executivo aumentou em mais de 50%, porém, as despesas subiram ainda mais. “Naquele período em que tudo estava indo muito bem, nada foi olhado no sentido de fazer os ajustes que o estado deveria fazer. Então, de certa forma, agora, trazer a conta para o consumidor, trazer a conta para a produção chega a ser uma  irresponsabilidade”.
Campagnolo acredita que as medidas sugeridas pelo Governo do Paraná vão na contramão da intenção de arrecadar mais. Ele argumenta que a minirreforma tributária feita, em 2008, pelo então  governador Roberto Requião, implicou redução de impostos e tributos para 95 mil produtos. “O interessante é que a arrecadação, naquela oportunidade, em vez de cair, subiu. Tem uma lógica de que quando os impostos baixam, a arrecadação sobe. Então, aqui a gente está indo no contrassenso no sentido de arrecadar mais”, disse o empresário.
Como consequência direta, Campagnolo acredita que as compras via internet devem subir e os estados vizinhos devem ser beneficiados. “A gente fala tanto em segurança jurídica e isso o que  está acontecendo aqui é uma insegurança jurídica. Não só os novos estabelecimentos, os pequenos, médios e os grandes, fizeram planejamento tributário. Isso também vale para as indústrias. Quando você faz um movimento como esse, na ânsia de arrecadar mais, você, imediatamente, joga tudo isso no lixo”.
Campagnolo fez uma associação entre a contabilidade das indústrias e a do poder público. Disse que em momento de dificuldade, deve-se se ajustar o caixa, cortando despesas ao invés de recorre   ao mercado.
Também nesta segunda-feira, empresários têm uma reunião com o governador e com o presidente do Legislativo estadual, deputado Valdir Rossoni (PSDB). A intenção é convencê-los a não seguir com  o “pacotaço”, pelo menos, neste momento.

Para o Executivo estadual, as mudanças enviadas à Assembleia são essenciais. O Governo do Paraná argumenta que as alterações são necessárias para que os programas e investimentos propostos sejam cumpridos, dando maior efetividade e eficiência na prestação de serviços públicos. O governo pretende ter todas as medidas aprovadas antes do recesso parlamentar, no dia 17 de dezembro. Caso  sejam aprovadas, os novos impostos entram em vigor em abril de 2015