Pages

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

"Nem Pagando ... "

Gazeta do Povo: ‘Nem pagando Aécio consegue reunir público em Curitiba’

23 OUT 2014 - 10:20
Fac-símile jornal Gazeta do Povo, edição de quinta-feira (23), e foto de Nei Oliver.
Fac-símile jornal Gazeta do Povo, edição de quinta-feira (23), e foto de Nei Oliver.
O jornal curitibano Gazeta do Povo pode ser acusado de tudo, menos de petista ou simpático  à candidatura de Dilma Rousseff. Pelo contrário. Faz parte do consórcio da velha mídia nacional, que defende o arcaico ideário neoliberal dos tempos de FHC.
Pois bem, ontem à noite o Blog do Esmael  registrou que o protesto “black bloc” em favor do tucano Aécio Neves foi um fiasco em Curitiba. Foram contabilizados 300 comissionados do governo do Paraná no evento da Boca Maldita (clique aqui).
Mas outro detalhe importante não escapou aos olhos clínicos da Gazeta do Povo:  “Entre os participantes estavam cabos eleitorais. A reportagem conversou com três deles, que disseram ter recebido R$ 100 para segurar bandeiras.”
O jornal foi generoso com o tucano ao afirmar que cerca de mil pessoas compareceram no  evento “black bloc”.
Compartilhe esta informação

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Agora É Dilma.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Coluna do Verri.

Coluna do Verri: Não troque os sonhos atuais pelos pesadelos de antigamente

21 OUT 2014 - 
Deputado federal eleito Enio Verri, em sua coluna desta terça-feira, utiliza uma arma letal contra os tucanos: a comparação; "Quem viveu os governos tucanos não quer trocar os sonhos atuais pelos pesadelos de antigamente", afirma o colunista, que coloca lado a lado o que pensam Dilma e Aécio sobre temas como inflação, desemprego e bancos públicos; "Dois projetos bem conhecidos por todos nós estão face a face", considera o petista, ao destacar que o de Dilma “aliou desenvolvimento econômico e social, resultando na melhora de vida de milhões de brasileiros”; leia o texto e compartilhe.
Deputado federal eleito Enio Verri, em sua coluna desta terça-feira, utiliza uma arma letal contra os tucanos: a comparação; “Quem viveu os governos tucanos não quer trocar os sonhos atuais pelos pesadelos de antigamente”, afirma o colunista, que coloca lado a lado o que pensam Dilma e Aécio sobre temas como inflação, desemprego e bancos públicos; “Dois projetos bem conhecidos por todos nós estão face a face”, considera o petista, ao destacar que o de Dilma “aliou desenvolvimento econômico e social, resultando na melhora de vida de milhões de brasileiros”;  leia o texto e compartilhe.
Enio Verri*
Você já avaliou como era a sua vida era antes dos Governos Lula e Dilma. Qual era o seu emprego ? Seu salário? Você tinha a casa própria? Carro? Viajava de avião? Seus filhos tinham oportunidade de ir à universidade ou ter aulas em algum técnico?
Realmente, quem viveu os governos tucanos não quer trocar os sonhos atuais pelos pesadelos de antigamente. Até por que, mudar por mudar, pode reviver os fantasmas da década de 90 que  nos assombraram por tantos anos e ainda dá calafrios em milhões de brasileiros.
No cerne do debate político, dois projetos bem conhecidos por todos nós estão face a face. O primeiro é o mesmo que aliou desenvolvimento econômico e social, resultando na melhora de vida de milhões de brasileiros. O segundo, mesmo que maquiado, é aquele voltado para o mercado internacional  da década de 90.
Parece um tanto distante, mas não é. São estas políticas que interferem diretamente no seu emprego, na saúde financeira da sua empresa, na sua renda e capacidade de adquirir bens de  consumo.
E você conhece como os dois candidatos pensam inflação, desemprego e bancos públicos?  Compare e veja como as escolhas podem mudar totalmente o rumo de nossas vidas:
Inflação:
Dilma Rousseff (PT): A inflação nos Governos do Partido dos Trabalhadores sempre foi tema  de muita atenção. A inflação média do Governo Dilma é a menor desde quando foi criado o Plano Real em 1994, mesmo sob uma crise econômica mundial. Ressalta-se, ainda, que nos últimos 11 anos a meta foi atingida em todos os anos.
Aécio Neves: Inconformado com o que ele chama de “inflação galopante”, mesmo com  índices menores que durante os governos tucanos, o presidenciável prometeu inflação a 3% ao ano. O que ele não conta, é que para atingir essa meta são necessários uma taxa de desemprego em 15% e juros de 25%.
Taxa de Desemprego:
Dilma Rousseff (PT): A taxa de desemprego no Brasil bateu recorde e atingiu o pleno emprego. Fruto de uma política econômica voltada para o mercado interno e geração de renda, a taxa de emprego se mantém nos níveis mais baixos mesmo com a crise  mundial.
Aécio Neves (PSDB):  Uma das medidas impopulares anunciadas pelo presidenciável condiz com a taxa de desemprego. Para ele, o crescimento da economia brasileira e o controle da inflação estão diretamente ligados a uma procura maior de vagas de trabalho e salário mínimo adequado aos interesses do mercado.
Bancos Públicos
Dilma Rousseff (PT): Os bancos públicos durante o Governo Lula e Dilma foram  instrumentos importantes para o desenvolvimento econômico. Uma política de crédito e maior participação destas instituições financeiras fortaleceram os bancos públicos e permitiram a implantação de programas, como o Minha Casa Minha Vida.
Aécio Neves (PSDB): Armínio Fraga, guru econômico tucano,  defendeu recentemente a redução dos bancos públicos brasileiros. Para ele, estas instituições não são favoráveis para o crescimento do País. Fraga foi presidente do Banco Central de FHC durante o ciclo da privatização e credita aos bancos privados maior participação na economia brasileira.
*Enio Verri é deputado estadual, deputado federal eleito, presidente do PT do Paraná e  professor licenciado do departamento de Economia da Universidade Estadual do Paraná. Escreve nas terças sobre poder e socialismo.
Compartilhe esta informação

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Somos Tolos, Hipócritas ou "Preguiçosos Mentalmente"?

Uma campanha presidencial no Brasil, por baixo, deve custar mais de R$ 100 milhões, e, nenhum centavo sai do bolso do candidato. Então, pergunto: Quem será o DONO do Governo ? O candidato? independente do nome. a resposta é óbvia, clara, transparente. Só não enxerga quem não quer ver.
Quem for eleito sob estas condições, dificilmente indicará o cozinheiro de sua preferência.
A nós, simples mortais (e eleitores/contribuintes) só resta verificar a "quais interesses" cada candidato representa ou estará representando SE eleito. E, onde ficamos dentro do contexto. "SE" o candidato eleito, ao "satisfazer aqueles" que bancaram sua campanha, de alguma forma também me favorecerá, pois, quem é eleito nestas condições, primeiro, antes de tudo, agradará aquele que "pagou sua eleição", e, SE possível, havendo algum interesse secundário, agradar-se-ão aqueles que o elegeram. 
Vejo pessoas culpando Presidente, ex-presidentes, como se a culpa fosse deles. Respondam-me, por favor, Que Presidente, de sã consciência quer administrar um país com 49 Ministros? Resposta: NENHUM. Mas, então, por quê temos tantos Ministérios? Resposta: Para satisfazer aqueles que são os verdadeiros inimigos do povo brasileiro, NOSSOS CONGRESSISTAS, os parasitas, aqueles que consomem mais recursos que a Saúde e Educação juntos. Isto não pode estar certo. 
Mas, vejo nossos jovens falarem em MUDANÇA, como? se não sabem o que querem mudar. Aliás, desconhecem o significado da palavra: MUDAR significa EVOLUIR, MELHORAR, mas, nunca RETROCEDER, VOLTAR AO PASSADO, principalmente quando o passado não é de boas lembranças.

sábado, 18 de outubro de 2014

O Que Devia Ter Acontecido a Muito Tempo.

Após a eleição, Requião promete “higienizar” PMDB do Paraná

17 OUT 2014 - 
Projeto de "higienização" do PMDB poderá resultar em expulsões de lideranças e deputados na Assembleia Legislativa do Paraná; senador Roberto Requião, ao Blog do Esmael, adiantou que fechará questão contra o governo Richa; "Quem não obedecer o posicionamento do partido na Assembleia, automaticamente, será imediatamente convocado o suplente para assumir a cadeira. A expulsão aguarda os infiéis", avisou; posição idêntica tomará a direção nacional do partido, segundo Michel Temer, que hoje falou em “verticalização” após a eleição.
Projeto de “higienização” do PMDB poderá resultar em expulsões de lideranças e deputados na Assembleia Legislativa do Paraná; senador Roberto Requião, ao Blog do Esmael, adiantou que fechará questão contra o governo Richa;  “Quem não obedecer o posicionamento do partido na Assembleia, automaticamente, será imediatamente convocado o suplente para assumir a cadeira. A expulsão aguarda os infiéis”, avisou; posição idêntica tomará a direção nacional do partido, segundo Michel Temer, que hoje falou em “verticalização” após a eleição.
Seguindo a linha do presidente nacional do PMDB e Vice-Presidente da República, Michel Temer,  o senador Roberto Requião afirmou ao Blog do Esmael, nesta sexta-feira (17), que o diretório estadual do partido fechará questão contra o governo Beto Richa (PSDB).
Segundo Requião, a bancada estadual na Assembleia Legislativa do Paraná, formada por oito parlamentares, deverá seguir a decisão da agremiação. Ele inaugurará uma nova política  de “higienização” que, conforme ele explicou, contaminou-se com o “adesismo” ao PSDB. A medida também valerá aos demais filiados da agremiação.
“Quem não obedecer o posicionamento do partido na Assembleia, automaticamente,  será imediatamente convocado o suplente para assumir a cadeira. A expulsão aguarda os infiéis”, adiantou o senador.
Em almoço hoje com correligionários, em São Paulo, Temer prometeu “verticalizar” o PMDB  após o segundo turno estabelecendo punições a quem não seguir a linha acordada em convenção.
De acordo com vice-presidente da República, não pode ter um partido com 30 correntes. “Quem  não estiver de acordo, sai”

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Desculpa, Eu Não.

Para tirar esse PT corrupto do poder, vou votar num candidato investigado pelo desvio de R$ 4.3 bilhões da área da saúde em seu estado.  Para tirar esse PT corrupto do poder, vou votar num candidato Q construiu 5 aeroportos com dinheiro público no entorno de suas fazendas. Para tirar esse PT corrupto do poder, vou votar num candidato Q contratou 98 mil servidores públicos sem concurso e de maneira ilegal. Para tirar esse PT corrupto do poder, vou votar num candidato Q baixou o piso salarial de Professores e Médicos durante sua administraçãoPara tirar esse PT corrupto do poder, vou votar num candidato Q dobrou a dívida de seu estado. Para tirar esse PT corrupto do poder, vou votar num candidato Q como senador apresentou menos projetos  Q o Tiririca. Para tirar esse PT corrupto do poder, vou votar num candidato Q torrou 600 mil reais do Senado em passagens de avião para o Rio de Janeiro e não para seu estado natal. Para tirar esse PT corrupto do poder, vou votar num candidato Q teve seu nome envolvido em um escândalo envolvendo um helicóptero e meia tonelada de cocaína. Para tirar esse PT corrupto do poder, vou votar num candidato Q barrou 70 CPis. Para tirar esse PT corrupto do poder, vou votar num candidato Q tentou censurar o Google. Para tirar esse PT corrupto do poder, vou votar num candidato cujo partido quebrou o País três vezes, vendeu nossas estatais a preço de banana e, em São Paulo, está atolado num escândalo de cartel do metrô e ingerência da Sabesp. Para tirar esse PT corrupto do poder, vou votar num candidato cuja única proposta memorável é preservar o Bolsa Família e Q pretende colocar como Ministro um caboclo que acha o salário mínimo "muito alto".
 
 E QUEREM ME CONVENCER DE VOTAR EM  AÉCIO NEVES.

 DESCULPA. EU NÃO!

Rádio "Pé Vermelho", A Serviço do Afonsinho!!

Tem duas coisas que não faço voluntariamente: a)- Ler a Coluna do Rato, e jornalisticamente é muito bem feita, só não tenho interesse no tipo de notícias. b)- Ouvir a "Pé Vermelho", neste caso é porque o "conteúdo" não me interessa, pois, tenho CD das músicas que gosto, já que "notícias de interesses público" sofrem "censura, aprovação prévia", seja dos diretores ou daqueles que lá anunciam, fato este que já foi causa de demissão de funcionários, e deixam constrangidos quem trabalha lá. pois, o que é notícia de interesse público, na Pé Vermelho NÃO pode ser publicado, e, um exemplo recente foi a Liminar concedida pelo Judiciário sobre a suspensão da cobrança do IPTU e o assunto não pode ser noticiado pela "Pé Vermelho", ( vermelho, mas de vergonha).

Estou publicando abaixo um e-mail que recebi e trata-se do texto de um documento enviado a Rádio Pé Vermelho", que, indiferente de se concordo ou não com o conteúdo, já que é a manifestação de algumas pessoas, que assinam o documento.
Publico por respeito a democracia, ao contraditório e, para provar que a "Pé vermelho" só é livre para publicar eventos do Afonsinho, ou seja, Esporte.

"Desejamos através da radio pé vermelho agradecer aos vereadores, que mesmo sem falar nos microfones sobre o assunto, eles correram atras, se dedicaram e se esforçaram para nos defender, são eles José Eduardo e Rone Tavares. Estes dois desde o dia 8 de setembro, como nós indignados com os altos valores do IPTU, juntaram, tiraram xerox dos carnes e procuraram o promotor, com o qual tiveram reuniões, intercedendo por nós e mostrando nossos talões de imposto, não se sabe como isso vai terminar, mas gostaríamos de deixar registrado o nosso agradecimento aos vereadores José Eduardo e Rone Tavares, que provaram estarem do nosso lado, o povo de Barbosa Ferraz".
                                                      Muito Obrigada.


Obrigado Pantera por ler o nosso agradecimento.

Att:

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Nossa Realidade.


segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Pegada Sertaneja.


sexta-feira, 10 de outubro de 2014

O Por quê .

Requião explica no Senado por que vota e faz campanha para Dilma;  assista ao vídeo

09 OUT 2014 - 23:12 
O senador Roberto Requião apresentou nesta quinta-feira, 9, no plenário do Senado, um “roteiro de ideias e propostas” que gostaria de ver assumido pela presidente Dilma, em seu segundo mandato. Peemedebista discorreu sobre o passado que Aécio Neves (PSDB) representa: “novas-velhíssimas cantilenas tucanas”. Segundo o parlamentar paranaense, o PSDB quebrou o país três vezes na era FHC. “O compromisso do PSDB é com o mercado e não com, os brasileiros”, alertou. Abaixo, assista ao vídeo.
O senador Roberto Requião apresentou nesta quinta-feira, 9, no plenário do Senado, um “roteiro de ideias e propostas” que gostaria de ver assumido pela presidente Dilma, em seu segundo mandato. Peemedebista discorreu sobre o passado que Aécio Neves (PSDB) representa: “novas-velhíssimas cantilenas tucanas”. Segundo o parlamentar paranaense, o PSDB quebrou o país três vezes na era FHC. “O compromisso do PSDB é com o mercado e não com, os brasileiros”, alertou. Abaixo, assista ao vídeo.
“Eu não apoio o PT, eu apoio o Brasil e voto na presidenta Dilma nessa circunstância como brasileiro, como patriota, é o capital financeiro versus uma política socialdemocrata”. Foi assim que o  senador Roberto Requião (PMDB-PR) encerrou seu discurso nesta quinta-feira (9) na tribuna do Senado.
Requião discorreu sobre o passado que Aécio Neves (PSDB) representa:  “novas-velhíssimas cantilenas tucanas”. Segundo o parlamentar paranaense, o PSDB quebrou o país três vezes na era FHC. “O compromisso do PSDB é com o mercado e não com, os brasileiros”, alertou.
Além de abordar questões econômicas, o peemedebista também destacou a política externa independente de Dilma. Ele ressaltou a proximidade com os BRICS  e Mercosul.
Requião assumiu esta semana a coordenação geral da campanha de Dilma no Paraná.
Assista ao vídeo: no blogue do esmaelmoraes.